Dicas para Você!

Vacinação contra o HPV

Primeiramente, o que é HPV?

 

O papilomavirus humano (HPV) é um grupo de vírus que engloba mais de cem tipos  diferentes que podem infectar as mucosas ou a pele. Cerca de 35 tipos de HPV são responsáveis por  infectar a região genital e oral.
 

O HPV pode causar lesões verrucosas, identificadas facilmente ao olho nu e/ou lesões vistas apenas com lentes de aumento (colposcópio).
 

Uma parcela desses vírus pode induzir a alterações epiteliais de alto risco e proporcionar o desenvolvimento de lesões malignas como, por  exemplo, o câncer de colo do útero, vagina, vulva e reto.
 

Em 2014, o Ministério da Saúde incluiu a vacina contra o HPV no calendário nacional de vacinação e hoje ela é fornecida gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS) para meninas de 11 a 13 anos com o objetivo de prevenir o câncer do colo do útero.

 

                                 

 

Conforme estudo publicado na revista "ClinicalandVaccineImmunology" a vacina contra o HPV não só protege contra as duas maiores causas de câncer cervical, HPV-16 e HPV-18, como também contra várias outras espécies de HPV.
 

Um dos focos da pesquisa abrangeu o resultado final do estudo PATRICIA (estudo do papiloma contra o câncer em jovens mulheres adultas), que envolveu 20.000 jovens de 14 países na Europa, América do Norte, América Latina e a região da Ásia-Pacífico que, após a vacinação, foram acompanhadas por quatro anos. Analisou-se que quase todas as mulheres imunizadas estavam protegidas contra infecções de HPV-16 e HPV-18, responsáveis por 70% dos casos de câncer cervical. A vacina também protegeu 50 a 100% contra a transformação pré-cancerígena das células do câncer através de outras espécies de HPV. E o mais importante: o grau percursor direto ao câncer foi evitado em 100%.
 

A vacina foi particularmente eficaz entre jovens com 15 a 17 anos, que foram vacinadas antes de seu primeiro contato sexual, evidenciando a importância de uma imunização precoce. De acordo com os pesquisadores, mulheres mais velhas já podem apresentar infecções.

 

Orientações do Dr. Edvaldo Cavalcante:

 

- a vacina em jovens adultos (homens e mulheres) também é significativa para evitar infecções pelo vírus HPV;
 

- na relação sexual, é imprescindível o uso de preservativo. O preservativo protege do HPV e de outras doenças transmitidas;
 

- o exame de prevenção do câncer ginecológico, o papanicolau e a colposcopia, podem detectar alterações precursoras no colo do útero, vagina e vulva. Procure seu ginecologista.

 

Quer saber mais? Fale com o Dr. Edvaldo Cavalcante: cavalcante@cpcg.com.br